Mantiqueira – Paraíso no Sul de Minas.

Um lugar pode ser especial por um ou vários motivos, e sempre queremos voltar a um lugar especial. Procurando na internet um destino de férias onde pudesse aproveitar os primeiros dias de 2011, logo me encantei por um pedacinho de chão muito charmoso na Serra da Mantiqueira, sul de Minas Gerais. E, como em um lance de sorte, escolhi a pousada perfeita para desfrutar da aconchegante Monte Verde, que hoje desponta como um dos disputados refúgios principalmente para quem mora em São Paulo, já que fica apenas 173 KM distante da capital paulista.

img-20161028-wa0034

Escolhas feitas e expectativas criadas, quando já bem no finzinho do ano sou surpreendida com um problema de saúde que me forçou a mudar os planos; pois é, isso faz parte da vida. Fui me tratar em São Paulo e aproveitei um dos fins de semana de liberdade para finalmente, em fevereiro, concretizar minha viagem. Saí de Sampa em um sábado de manhã com um céu azul lindo, parti pela Rodovia Fernão Dias e, quase três horas depois estava subindo serra, fazendo tantas curvas que perdi a conta. Que paisagem!!! Cada vez mais subindo e os montes verdes, de todos lados e em todos os tons iam encantando meus olhos. Parada para desbravar a venda na beira da estrada e ser muito bem recebida com um cafezinho que a Tânia acabou de passar. Moça sorridente, isolada naquele chalé rústico onde encontramos deliciosos produtos mineiros (que delícia!). Vou à parte de trás, respiro o ar puro da Mantiqueira, aprecio o rio correndo com águas tão limpas e continuo subindo até chegar em Monte Verde sem saber o que eu iria encontrar exatamente, afinal, muitas vezes o que olhamos na internet não condiz com a realidade. Mas acertei. Após passar o portal, avistei a rua principal onde o movimento acontece, pessoas andando nas calçadas apreciando as lojinhas de souvenirs, os restaurantes, alguns com músicas ao vivo (mas nada que incomode o sossego), as lojinhas de chocolates ou sabonetes artesanais.

img-20161028-wa0033

Direto para o hotel e achei que havia chegado ao paraíso. Que encanto! Nesse momento o sol de fim de tarde brilhava dourado entre os pinheiros. Eu estava na Serra da Mantiqueira, a 1600 metros de altitude, um lugar de natureza exuberante, cercado por araucárias, clima propício para um bom chocolate quente. O céu parecia tão perto que realmente eu tinha a sensação de estar no paraíso. Aquele foi um momento muito especial!! Eu precisava daquele lugar com tanta tranquilidade para refletir e agradecer.

img-20161028-wa0032

Mas eu só tinha dois dias. Então aproveitei cada minuto e, depois de deitar na varanda envidraçada do meu chalé e admirar aquela vista que parecia inacreditável fui para o centrinho, desbravei as convidativas lojinhas e descobri o Pucci, aconchegante bistrô com uma deliciosa comida, onde uma lareira aquecia a noite fria no verão. Sim, era verão, mas a altitude da serra permite dias quentes e noites frias.

img-20161028-wa0030

Ao voltar para o hotel parei para contemplar aquele céu tão estrelado e encantador, parecia até, como naquelas historinhas infantis, que eu conseguiria alcançá-las com as mãos.

img-20161028-wa0029

 Depois de uma noite debaixo do cobertor amanhece e; ao abrir os olhos, avisto no horizonte o vale e as montanhas. Hora do café. E um café no sul de Minas não é um café qualquer, é um café com leite de Minas, com o famoso pão de queijo da região e tantas iguarias tão deles.

Mais um dia usufruindo do vilarejo, que é não é município, mas distrito da pacata Camanducaia, que fica lá embaixo às margens da Fernão Dias.

whatsapp-image-2016-10-28-at-22-22-49

No terceiro dia é hora de descer a serra e voltar para a maior cidade do País levando doces lembranças que me fizeram voltar algumas vezes a Monte Verde, tão acolhedora quanto as pessoas que conheci ali.

Assistente da Tânia cortando a famosa goiabada Cascão.

Assistente da Tânia cortando a famosa goiabada Cascão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal se cadastrar para receber os novos textos assim que publicados?