FÉRIAS, DOCES FÉRIAS!

Mês de julho significa férias para muitas pessoas. Quem não gosta de férias e dar descanso ao corpo e à mente? Mesmo para quem vai bater muita perna, só o fato de fugir da rotina e estar passeando, o corpo já agradece.

FOTO PONTE PIRI

Separei alguns destinos para mostrar aqui no Blog, lembrando que há diversos fatores que podem fazer de cada um, um passeio inesquecível. Em 2007, de passagem pelo Goiás resolvi conhecer a histórica Pirenópolis, que começou como um pequeno arraial em 1727, quando um grupo de garimpeiros ligados ao bandeirante Anhanguera se instalou ali para desbravar e descobrir jazidas de ouro. Em 1890, recebeu oficialmente o nome de Pirenópolis, pois a cidade é margeada pela Serra dos Pirineus, nome dado àquela cadeia de montanhas por lembrar as que separam a França da Espanha e, segundo relatos, naquela época havia imigrantes espanhóis na região.

FOTO CACHOEIRA PIRI

Chegando a Piri, como é carinhosamente chamada, o encantamento foi instantâneo. Uma pequena joia encravada no Planalto Central, com ruas bucólicas, chão de pedra, casinhas coloniais bem cuidadas, um cenário que remete ao século XVIII, emoldurado por um céu intensamente azul que a noite se transforma num espetáculo de estrelas.

FOTO CASARIO PIRI

É uma delícia andar pelas ruas da pacata cidade de cerca de 20 mil habitantes, entrar em cada lojinha de artesanatos, de pedras e pratas, tomar banho em uma das cachoeiras de águas cristalinas e, na hora do almoço, provar as tradicionais delícias goianas no Restaurante do Rosário, na praça principal onde fica a secular igreja Nossa Senhora do Rosário.

FOTO IGREJA PIRI

À noite, hora de usar um casaquinho, pois a temperatura cai, e ir para a Rua do Lazer, onde não passa carro e podemos andar calmamente para escolher um dos restaurantes rústicos e aconchegantes, quase sempre decorados com velas que iluminam os coloridos vidros trabalhados de forma harmoniosa pelo artesão Zeca Lima. O meu preferido para jantar é o Empório do Cerrado, instalado em uma casa colonial com decoração caprichada e menu inspirado na culinária de origem indígena com influência mineira e paulista, utilizando frutos do Cerrado. O risoto de linguiça envolto na palha de taioba(folha da região rica em vitamina A) é fantástico! Mas ainda da para olhar as lindas joias em prata, feitas à mão, e os caprichados artesanatos, pois as lojinhas ficam abertas até tarde. Pode-se caminhar tranquilamente, as pessoas que transitam para lá e para cá só querem aproveitar a noite de Piri, que fica mais magnética à luz dos lampiões.

Durante esta semana vou postar algumas dicas sobre Piri, que vocês não podem deixar de conhecer. Espero que gostem, pois comigo foi amor à primeira vista. 💜

FOTO PIRI A NOITE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal se cadastrar para receber os novos textos assim que publicados?